28 de março de 2015

31 DE MARÇO - DIA DE LUTA NO MUNICÍPIO DE ITABORAÍ!

Nenhum comentário:
Dia de luta no Município de Itaboraí! 

ATO PÚBLICO EM FRENTE A PREFEITURA DE ITABORAÍ. ÀS 9:30 HORAS!

EM DEFESA DA EDUCAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL!

A EDUCAÇÃO NÃO PAGARÁ PELA CRISE!

SÓ A LUTA MUDA A VIDA!
JUNTOS SOMOS MAIS FORTE!

ASSEMBLEIA DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO DA REDE MUNICIPAL.  ÀS 15:30
Local: Auditório da OAB - Rua São João, nº 139 - Centro - Itaboraí - RJ - CEP: 24800-157.

PAUTA: CAMPANHA SALARIAL 2015, 1/3 DE ATIVIDADES EXTRACLASSE, PCCS.

O SEPE SOMOS NÓS. A NOSSA FORÇA. A NOSSA VOZ!

27 de março de 2015

ATO PÚBLICO EM FRENTE A PREFEITURA DE ITABORAÍ - DIA 31 DE MARÇO, ÀS 9:30 HORAS!

Nenhum comentário:
No dia 31 de março (terça-feira), os profissionais da Educação da Rede Pública de Ensino de Itaboraí, vão realizar um ATO PÚBLICO EM DEFESA DA EDUCAÇÃO PÚBLICA em frente a Prefeitura do Município. 
 
A Educação PÚBLICA Municipal é um direito que deve ser garantido a todos e todas. É obrigação do poder público de Itaboraí assegurar Educação de qualidade para todos os cidadãos do Município. NÃO É UMA CARIDADE! É UM DIREITO! 

HOJE NA REDE ENCONTRAMOS UM GRAVE QUADRO DE ABANDONO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL! 

Escolas com problemas de infraestrutura; 
Profissionais da Educação mal remunerados; 
Um política intensa de terceirizações e contratos - meio de precarização do trabalhador da educação;
Falta de transparência com o dinheiro público da Educação; 
Perseguições políticas e assédio moral;
O não cumprimento da Lei de 1/3 de atividades extraclasse;
Falta de diálogo entre o poder público municipal e os profissionais da educação. 

Temos a certeza que nossos direitos só são conquistados na luta! Por isso, convidamos a POPULAÇÃO DE ITABORAÍ para participar desse grande ATO PÚBLICO EM DEFESA DA EDUCAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL! 

SÓ A LUTA MUDA A VIDA! 
JUNTOS SOMOS MAIS FORTE! 

O SEPE SOMOS NÓS. A NOSSA FORÇA, A NOSSA VOZ!

 

POPULAÇÃO DE ITABORAÍ E PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO. Abaixo-assinado. Audiência com os profissionais da Rede Municipal de Educação.

Nenhum comentário:


Abaixo-assinado
Excelentíssimo Prefeito, 

Nós, cidadãos, moradores e trabalhadores de Itaboraí, vimos por meio deste abaixo- assinado solicitar à Prefeitura uma audiência com os profissionais da Rede Municipal de Educação, através do seu sindicato, o SEPE (Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação). Queremos essa reunião para que sejam apresentadas, dentre outras, as seguintes reivindicações:


·          Recuperação da infraestrutura das escolas ainda não atendidas pelo Plano de Revitalização das Escolas Municipais de Itaboraí;
·          Melhoria das precárias condições de trabalho nas escolas públicas municipais;
·          Cumprimento efetivo da lei de 2008, que estabelece 1/3 da carga horária do professor para estudo, planejamento e outras atividades;
·          Cumprimento da lei de 2008, através da qual seria estabelecido um novo Plano de carreira para os profissionais de educação de Itaboraí;
·          Reajuste salarial de 24%, de modo a recuperar parte dos 34% de desvalorização dos salários dos educadores frente à inflação;
·          Eleição dos diretores das escolas pelos profissionais que nelas trabalham, alunos e responsáveis. Hoje muitos diretores são indicados por políticos e em todas as escolas a comunidade escolar não participa da escolha;
Por fim, gostaríamos de registrar que o Orçamento Vinculado à educação, nos últimos cinco anos, mais do que triplicou (passou de 147 para 520 milhões). Enquanto os recursos aumentaram em mais de 350%, a remuneração média dos profissionais da educação não cresceu nem 9% em termos de valorização real.


NOME
ASSINATURA
DOCUMENTO
















































INFRAESTRUTURA DE ALGUMAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE ITABORA

Nenhum comentário:


O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação de Itaboraí segue fiscalizando a situação das escolas do município. Veja os últimos informes:
 

           E. M. PIMENTEL DE CARVALHO (CABUÇU)
Essa escola tem sido esquecida pelo governo municipal. A lista de problemas é grande:
·         Faltam professores de informática (1), de religião (1) e literatura (1);
·         A escola não conta com sala de professores, quadra, biblioteca, sala de informática, sala de recursos;
·         Também falta água com alguma frequência;
·         Outra situação grave é a superlotação de turmas, com até 30 alunos em sala no primeiro segmento (o máximo deveria ser de 25). Para piorar a situação as salas não têm climatização e o calor é intenso, pois o sol bate dentro das salas;
·         Não tem sala com mobiliário adequado para educação infantil como mesas e cadeiras apropriadas (as crianças usam, com imensas dificuldades, mesas e cadeiras destinadas a alunos maiores do 2º segmento);
·         A merenda é de baixa qualidade (faltam legumes e outras fontes de nutrientes).

      
      E. M. ENÉRITO COSTA (PORTO DAS CAIXAS):
Essa escola funciona em um espaço improvisado e bastante precário.  Faltam ainda: quadra, auditório, sala para o programa mais educação (funciona na igreja), sala de vídeo, sala de leitura, biblioteca, sala de recursos, sala de informática, sala dos professores.
A área de recreação é muito pequena. O piso do pátio é irregular e sujeito a alagamentos, o bebedouro oferece riscos para a saúde, boa parte das mesas e cadeiras estão quebradas ou em mal estado e as grades da frente da escola encontram-se enferrujadas. 

CEMEI LAR SAGRADA FAMÍLIA (PORTO DAS CAIXAS):
Foram registradas melhoras significativas na infraestrutura, faltando ainda alguns detalhes. Faltam ainda sala de recursos para alunos com deficiência e professor mediador para auxilia-los.
      
      E. M. ACÁCIO CAMPOS (AREAL)
Em nossa visita deparamo-nos com o pátio alagado embora as obras estejam previstas desde o ano passado.
      
      E. M. LUIZ CARLOS CAFFARO (AMPLIAÇÃO):
Faltam professores mediadores e professor volante; falta 1 professor de ensino religioso. Segundo os informes os problemas de infraestrutura serão tratados a partir das obras a serem iniciadas nesta 2ª feira.
      
      E. M. CORONEL ANTÔNIO LEAL (CABUÇU):
A merenda servida é incompleta (3 semanas sem carne) e depois de um período de carência chegaram os legumes. A escola conta com uma rádio, fator positivo frente aos problemas da educação municipal.

AddThis Smart Layers